Como a perda de peso pode ajudar no controle da dor

Quando pacientes e médicos falam sobre estratégias de alívio da dor, uma área costuma ser esquecida: o controle de peso. Embora trabalhar em um plano de controle de peso provavelmente não ofereça alívio imediato, pesquisas indicam que há uma forte correlação entre os quilos extras e intensidade da dor, e até mesmo uma modesta perda de peso pode ajudar no seu controle.

Os médicos muitas vezes se sentem desconfortáveis ​​ao falar sobre peso no consultório, especialmente quando a consulta é focada em um problema de dor. Falar sobre o peso corporal costuma ser um assunto delicado, e os médicos podem evitar o assunto nas primeiras consultas por medo de ferir os sentimentos do paciente ou parecer insensível. Nós médicos geralmente nos sentimos mais à vontade para discutir questões relacionadas ao peso quando os pacientes as abordam primeiro. Iniciar uma conversa sobre perda de peso quando um paciente vem para obter ajuda com sua dor pode dar a impressão de que você está diminuindo a gravidade do problema, negligenciando outros fatores relevantes que contribuem para a dor, ou de alguma forma está culpando-o pelo problema. Então, este pode ser um assunto delicado. Uma boa relação médico-paciente, com um alto nível de confiança, muitas vezes é necessária para fazer o assunto fluir mais facilmente.

Apesar disso, esta é uma conversa importante de se ter desde o início, porque o excesso de peso pode ter um impacto significativo em como sentimos dor. O peso corporal em excesso aumenta a sobrecarga mecânica nas estruturas do corpo, incluindo as articulações dos joelhos, quadris, a coluna e os grupos musculares de suporte, o que pode causar desgaste adicional. Estudos sugerem que perder apenas meio quilo pode reduzir dois quilos de pressão nos joelhos e que, para pacientes com artrite , quanto mais peso perdem, maior o alívio da dor e a melhora da função nas atividades diárias. O peso extra, especialmente na área abdominal, parece aumentar os níveis de inflamação em partes suscetíveis do corpo, como articulações dolorosas.

E não se trata apenas de articulações – condições como fibromialgia, alguns distúrbios ósseos e musculares e até mesmo enxaqueca mostram redução na dor e melhoria na qualidade de vida após a perda de peso. O excesso de peso também tem se mostrado um fator de risco para a síndrome do túnel do carpo, bem como para o desenvolvimento de problemas de dor crônica após lesões e acidentes com veículos automotores. Um estudo com 800 mulheres descobriu que perder em média cinco quilos pode reduzir pela metade as chances de desenvolver dor articular nos joelhos.

Se você luta com seu peso, entendemos que ouvir sobre a relação entre peso e dor pode ser desanimador. Você está ouvindo dizer que sua dor pode melhorar com a perda de peso, mas a dor pode ser uma das coisas que está dificultando a perda de peso! A verdade é que perder peso é difícil quando você vive com dor. Mas não impossível. Pode levar algum tempo extra, planejamento extra e paciência extra. A seguir estão algumas dicas valiosas:

Visualize o sucesso. Em vez de se concentrar em perder peso na balança, comece a visualizar como gostaria de ver a aparência do seu corpo. Evite se comparar a outras pessoas ou a imagens filtradas de celebridades nas redes sociais, mas pense em como você gostaria que sua melhor versão fosse, não necessariamente apenas na frente de um espelho, mas ao se mover e interagir com o mundo. Muitos atletas de sucesso confiaram na visualização como uma ferramenta para o sucesso, porque ela ajuda a preparar seus cérebros para se comunicarem de forma mais eficaz com seus corpos na hora de competir. Mantenha aquela sua imagem especial no fundo da sua mente enquanto faz o seu caminho.

Peça orientação ao seu médico. Não precisamos dizer que a perda de peso depende da nutrição e da modificação do estilo de vida. Isso é fácil de dizer, mas pode ser difícil de colocar em prática. Converse com seu médico para obter orientação sobre como fazer alterações. Eles podem trazer outros especialistas, como nutricionistas, fisioterapeutas e profissionais de educação física. Em alguns casos, eles podem considerar a cirurgia bariátrica.

Obtenha ajuda com exercícios.O exercício pode ser um desafio para pacientes com dor. Você pode precisar da ajuda de fisioterapeutas ou educadores físicos com experiência no trabalho com pacientes com dor. Evite a armadilha de exagerar para perder peso mais rapidamente, pois isso só aumentará sua dor e o fará recuar. Seja gentil com seu corpo e tente fazer exercícios mais gradualmente. Especialistas estimam que para atingir as metas de perda de peso seja necessário focar 75% em hábitos saudáveis ​​e nutrição, e apenas 25% em exercícios, então não há necessidade de ficar muito preso ao que você não pode fazer na academia.

Comemore pequenas vitórias. Especialistas recomendam que ospacientes dividam suas metas de perda de peso em etapas menores, como 2,5kg de cada vez. Depois que os primeiros cinco quilos forem perdidos, reconheça o impacto positivo que isso pode ter sobre como você se sente. Reconheça sua vitória! E então você pode fazer a transição para trabalhar nos próximos 2,5kg. Porque não importa como você aborda a perda de peso, os resultados podem levar tempo – então você precisa ser paciente com o processo. Sabemos que é tentador, mas evite a armadilha de tentar fazer muito rápido. Em vez disso, use uma abordagem gradual. Seu plano de perda de peso é um caminho valioso a longo prazo para melhora da dor. Certifique-se de consultar seu médico antes de embarcar em qualquer nova dieta ou programa de perda de peso – e peça a eles que façam parceria com você em seus objetivos.

Referência: WebMD